Pecuaristas do Oeste da Bahia debatem Sustentabilidade durante 12ª Edição do Fórum de Pecuária

Evento reuniu cerca de 200 pecuaristas e profissionais da área. O Fórum também foi uma oportunidade para a apresentação dos resultados do Programa Horizonte Rural, baseado em um levantamento realizado em 76 propriedades do Oeste da Bahia.

Os pecuaristas do Oeste da Bahia debateram durante a 12ª edição do Fórum da Pecuária, realizado na última quinta-feira, 11, na Fazenda Japaranduba, o tema “A Pecuária na Era da Sustentabilidade”. Considerado um sucesso pela organização, o evento reuniu cerca de 200 pecuaristas e profissionais da área que puderam conferir cinco palestras e uma mesa redonda, onde debateram técnicas modernas ligadas à cadeia produtiva para incrementar resultados à produção da pecuária na região.

forum-pecuaria-2Organizado pela Associação dos Criadores de Gado do Oeste da Bahia (Acrioeste), Fundação Solidaridad, Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS), Fazendas Japaranduba e Profissional Agronegócios, o evento deste ano destacou em sua programação a Sustentabilidade, levando-se em consideração os pilares econômico, social e ambiental. Na abertura do evento, o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), Cláudio Paranhos, e também proprietário da Fazenda Japaranduba, em Muquém do São Francisco, ressaltou a importância do tema escolhido pelo Fórum, que ajuda a disseminar informações e técnicas sustentáveis e que desperta o pecuarista para produzir cada vez mais com menos.

Destaques para as palestras: “A Sustentabilidade na Pecuária Brasileira” realizada por Sheila Guebara, que representa o GTPS; e “Associativismo na Atividade Rural”, apresentada por Pieter Sijbrandij, coordenador mundial dos programas ligados à pecuária da Fundação Solidaridad.  André Dal Maso, da Profissional Agronegócios, apresentou o tema “A Pecuária de Corte no Oeste da Bahia” com dicas e técnicas para aumentar a produtividade na região. Ao participar pela primeira vez do evento, a engenheira agrônoma Inez de Fátima Gomes, ficou surpresa com a riqueza e o aprofundamento dos palestrantes e do debate. Já o pecuarista Antônio Balbino de Carvalho Neto, acredita que o evento tenha possibilitado um momento único ao reunir as mais variadas esferas da cadeia produtiva da pecuária para ampliar o debate em torno do tema da Sustentabilidade.

Intercâmbio – O presidente da Acrioeste, César Busato, acredita que o sucesso do evento demonstra que a organização acertou ao levar o Fórum mais próximo dos produtores. “Ao ser realizado em uma fazenda, eles se sentem mais à vontade em vir e participar da discussão. É também uma forma dos palestrantes conhecerem mais a realidade da nossa região”, afirma. É o caso da pesquisadora da Embrapa Gado de Corte, Thaís Amaral, que apresentou aos pecuaristas “Boas Práticas na Pecuária de Corte”, que envolvem, dentre outros, gestão, produção e adequação à legislação. “É importante conhecer outras realidades e trocar informações sobre as boas práticas da cadeia produtiva e em diferentes estados”, afirma a médica veterinária, que trabalha na sede da Embrapa no Mato Grosso do Sul.

O Fórum também foi uma oportunidade para a apresentação dos resultados do Programa Horizonte Rural, baseado em um levantamento realizado em 76 propriedades do Oeste da Bahia. Em sua segunda etapa, de capacitação e assistência técnica direta aos pecuaristas da região, o projeto visa apoiar os produtores da região em cinco eixos principais: gestão da propriedade, produção animal, legislação trabalhista, meio ambiente e relacionamento com a comunidade. O projeto, apresentado pelo consultor da Profissional Agronegócios Márcio Oliveira, é uma parceria entre a Acrioeste, Fundação Solidaridad, GTPS e Profissional Agronegócios.